Uso da Realidade Aumentada em obras de engenharia civil

As grandes empresas mundiais de software para Engenharia Civil estão a aproveitar as novas possibilidades oferecidas pelos equipamentos de realidade aumentada para incrementar a produtividade em canteiros de obras na construção civil.

Um dos mais recentes exemplos é a tecnologia Microsoft HoloLens,
o primeiro sistema do mundo totalmente autossuficiente que permite aos utilizadores interagirem com hologramas gerados virtualmente no espaço real.

Faz uso de um conjunto avançado de sensores, mecanismos óticos e dispositivos de processamento de hologramas para aumentar a realidade, com informação relevante para quem utiliza
Na indústria da construção, a transição entre a documentação “bidimensional” e a informação espacial 3D interativa, nos processos de BIM (Building Information Modelling), é inevitável.

As tecnologias de realidade mista retiram os modelos dos ecrãs de computador e possibilitam aos utilizadores uma interação com o modelo de um edifício ou de uma ponte de forma perfeitamente intuitiva.

Mas a vantagem principal é a possibilidade de o operário de construção civil, ou o Engenheiro Civil, se poderem mover pelo estaleiro e, por exemplo, verificar interativamente a conformidade do construído com o projetado.

A realidade aumentada permite a colaboração remota, em tempo real entre os diferentes participantes da obra, que se encontram em locais diferentes do canteiro de obras. O Engenheiro Civil pode trocar impressões com o Arquiteto ou com o dono de obra, enquanto ambos olham para o mesmo modelo sobreposto à estrutura real.